Qual a balança ideal para meu negócio? #3 – Carnes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

AVISO

Todo conteúdo fornecido e hospedado pelo portal Doutor Balança é inteiramente grátis, incluindo softwares, manuais e dicas. Nosso intuito é auxiliar e instruir o usuário final e balanceiros.
Então fique a vontade e aproveite nosso conteúdo.

Provavelmente você nunca parou para pensar em todos os processos que envolvidos desde a criação do gado, passando pelo processos de abate, desossa, até chegar às prateleiras dos mercados ou açougues, outro ponto essencial que você talvez não tenha notado é a importância dos equipamentos de pesagens neste setor, seja para controle da ração fornecida ao animal, passando por todos os processos dos frigoríficos até a venda direta ao consumidor.

A capacidade de pesagem ou carga máxima das balanças utilizadas vai variar de acordo com o porte e fluxo do estabelecimento, então não iremos nos apegar a esta característica, o intuito da postagem é ilustrar qual equipamento melhor se adequa em determinados processos.

Sendo assim, iremos dividir este segmento em 5 sub-temas, são eles: Abate, Desossa, Graxaria, Recebimento de frigoríficos e venda ao consumidor final.


1 – Abate/Expedição

O equipamento mais utilizado e mais indicado para este tipo de ambiente é a balança de tendal com trilhos, sua pesagem é suspensa, logo a carcaça do animal não fica em contato com nenhum tipo de material, o que permite a lavagem e higienização do animal e dos materiais utilizados, que devem ser confeccionados de material estéril, de preferência aço inoxidável 304, uma vez que entram em contato direto com a carne.

Assim como os materiais de trabalho, facas e ganchos, é altamente aconselhável que a estrutura das balanças e seus componentes externos como células de carga sejam confeccionadas também utilizando como matéria prima o aço inox ou que possuem algum tipo de proteção ou vedação contra umidade.


2 – Desossa

Podemos dizer que é na desossa onde a maior parte do processo acontece, nela o animal e separado em partes e pedaços, carnes, ossos, língua, couro, pelos, em alguns frigoríficos até os dentes são extraídos para fins de estudo.

Na maior parte dos frigoríficos os funcionários ficam posicionados em uma espécie de pista ou esteira, onde é realizado a separação das carnes, em grande parte deles é adotado o processo denominado “osso branco” que consiste em aproveitar ao máximo todas as partes do animal, ao final do processo os cortes seguem por uma esteira onde são pesadas e levadas para o setor de embalagem.

Assim como no abate a carne é pesada sem nenhum tipo de embalagem, sendo assim necessário que todos os equipamentos e instrumentos sejam confeccionados de aço inox 304, porem neste caso não será utilizada balanças do tipo Tendal, mas sim balanças de plataforma com display remoto.


3 – Graxaria.

Podemos dizer que de Graxaria é o setor responsável pelo reciclagem dos restos dos animais, grande parte desse material é separado e triturado, para que mais tarde possa ser beneficiados e utilizado por diversas industrias, seja na produção de ração animal, produtos de beleza, higiene e limpeza.

Diferente dos setores vistos anteriormente, na graxaria alguns cuidados podem ser descartados, como a utilização exclusiva de balanças com alto grau de proteção e confeccionadas utilizando materiais estéreis, é indicado que se utilize balanças eletrônicas de plataforma, seja ela 100% eletrônica ou hibrida (plataforma mecânica e indicador eletrônico), mas não há nada que impeça a utilização de um equipamento mecânico, desde que esteja em, boas condições de uso.



4 – Recebimento de mercadoria de frigoríficos.

Vamos mudar um pouco de situação, sairemos do ambiente do frigorifico, vamos tratar do recebimento dos produtos por parte dos supermercados.

É comum e extremamente aconselhável que cliente confira o produto no momento da entrega, verificando se a quantidade e o peso dos produtos correspondem ao descrito na nota fiscal, afim de assegurar que tudo que foi pago, foi devidamente entregue. Por se tratar de uma situação “delicada”, o ideal é que utilize uma balança 100% eletrônica de plataforma, de capacidade de ao menos 300kg, uma vez que em alguns casos o entregador pode vir a subir no equipamento com parte do produto, descontando assim o peso do entregador.

Exemplo: O “Supermercado Reis” solicitou ao “Frigorifico X” 1 banda bovina, 2 quarto traseiro bovino e 4 caixa de coxa e sobrecoxa de frango. Nos dois primeiros produtos, banda e quarto traseiro, deve-se tarar o peso do entregador, afim de descontar o peso do mesmo, já que ele irá subir na balança com os produtos, já na situação das caixas de frango, remove-se a tara do peso do operador, feito isso, deve-se tarar o peso da caixa de papelão e pesar cada caixa de frango de maneiro individual, feito isso, basta comparar as anotações dos pesos e o descrito na nota fiscal.


5 – Venda direta ao consumidor.

Até o momento, nas situações acima, utilizamos apenas balanças pesadoras, já que nosso foco era ter um controle mais rigoroso nos processos e no recebimento do produto por parte do comerciante. A situação agora é completamente diferente, trataremos da venda direta ao consumidor final.

Para essa finalidade é interessante que o equipamento tenha a menor divisão de pesagem possível, a maioria das balanças computadoras de preço possuem divisão de 2g ou 5g, o que é ideal para produtos com valores elevados, outro requisito é que o prato de pesagem tenha centro rebaixado e seja confeccionado utilizando aço inox como matéria prima.

Embora não seja obrigatório a presença de uma balança com impressor incorporado, é uma opção bastante prática, já que elas permitem o cadastro de milhares de itens, como associar a um determinado produto seu preço, validade, descrição, tara, lote, mensagem de conversação, mensagem promocional, dentre outras opções de informações. Assim o operador trabalha mais tranquilo, uma vez que evita erros de operação e filas, já que o processo se torna mais rápido e seguro.

Outro ponto importante que deve ser observado é o local onde a balança ficará instalada, deve ser um local seco, livre de trepidações, longe de qualquer tipo de corrente de ar (ventiladores, ar condicionado), o visor deve ficar à vista do cliente.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin