Calibração e Aferição – Principais diferenças

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

AVISO

Todo conteúdo fornecido e hospedado pelo portal Doutor Balança é inteiramente grátis, incluindo softwares, manuais e dicas. Nosso intuito é auxiliar e instruir o usuário final e balanceiros.
Então fique a vontade e aproveite nosso conteúdo.

Os termos “calibração” e “aferição” usualmente são utilizados em único sentido ou geram grande confusão, mas a culpa nem sempre é da pessoa que empregou o termo de forma incorreta, já que na maioria das definições os termos se cruzam ou tem significados parecidos.

Mas afinal, o que cada um deles e como é realizado cada processo?

Vamos as definições:

1. Aferição: 

1.1 Substantivo feminino.

1.2 O que resulta de uma comparação; avaliação.

1.3 Sinal indicativo de que algo foi aferido.

1.4 Se caracteriza como aferição o ato de comparar pesos e medidas com seus respectivos padrões.

 

2. Calibração:

2.1 Substantivo feminino.

2.2 Ato ou efeito de calibrar; calibragem.

2.3 Conjunto de procedimentos destinados a estabelecer uma correspondência entre uma grandeza física conhecida ou padronizada e as leituras de um instrumento no qual esta grandeza é medida.

2.4 Operação que estabelece, sob condições especificadas, uma relação entre os valores e as incertezas de medição fornecidos por padrões e as indicações correspondentes com as incertezas associadas; tal informação é utilizada para estabelecer uma relação visando a obtenção de um resultado de medição a partir de uma indicação.

Bastante confuso né?  Vamos simplificar.

Aferição:

De uma maneira geral, o termo aferição deve ser empregado no sentido de verificar se o instrumento esta calibrado e ajustado conforme suas especificações de fábrica.

Ou seja, são utilizadas medidas para comparação e confronto dos resultados obtidos, no caso de balanças e instrumentos de pesagens são utilizados pesos padrões.

O processo de aferição pode ser diário, dependendo a criticidade do equipamento.

Caso o equipamento se encontre fora da tolerância estabelecida pelo órgão metrológico competente, o mesmo deve ser submetido a ajustes.


Calibração:

Diferente do processo de aferição, a calibração deve ser executada somente por empresas que sejam credenciadas pelo INMETRO/IPEM, assegurando assim que todos os resultados obtido são verdadeiros e confiáveis.


Na maioria dos caso são executados os seguintes teste:

1 – Excentricidade: É aplicado em todos os cantos da plataforma uma medida padrão, que deve ser no mínimo 1/3 da carga máxima do equipamento, feito isso os valores são comparados.

2 – Desempenho: É aplicado sobre a plataforma diversos pesos, em ordem descente e mais tarde em ordem decrescente, indo da sua carga mínima até a carga máxima.

3 – Fidelidade: O teste de fidelidade nada mais é que um processo de repetição, onde o mesmo peso é aplicado diversas vezes e deixado sobre a plataforma por alguns instantes, não podendo assim haver divergência de valores entre as pesagens.

Além disso, a empresa que executa esses teste deve cumprir alguns requisitos obrigatórios.

 

1 – Utilizar pesos padrões rastreáveis pela RBC (Rede Brasileira de Calibração.).

2 – Emitir certificado de calibração com validade de no máximo um ano, o prazo varia de acordo com o equipamento.

3 – Equipamento deve possuir lacres e selos que comprovam a execução do serviço.


E VALIDO LEMBRAR:

O PROCEDIMENTO DE CALIBRAÇÃO TEM COMO FINALIDADE A IDENTIFICAÇÃO DE POSSÍVEIS ERROS DE PESAGEM CAUSADO POR DESAJUSTES OU MESMO DEFEITOS NA BALANÇA. NA SUA VERIFICAÇÃO SÃO UTILIZADOS OS ERROS MÁXIMOS PERMITIDOS PELA LEI METROLÓGICA EM VIGOR GARANTINDO O PERFEITO FUNCIONAMENTO DA BALANÇA.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin